Meteorologia Serra Estrela - Vitor Baia

  • Orvalhada, neblina e nevoeiro - Nos próximos dias vai aumentar a nebulosidade através de nuvens baixas que vão dar origem a muita orvalhada. A neblina e o nevoeiro vão ser frequentes na...
    Há 2 horas

Mais de 700 ocorrências na Serra da Estrela no último ano

Entre os casos com intervenção da GNR estão 127 situações de cortes de estrada devido ao mau tempo e queda de neve.


 O Subagrupamento de Montanha da GNR registou durante o último ano, na Serra da Estrela, 715 ocorrências, a maioria das quais de apoio aos condutores e no período de Inverno.


"Efectivamente a maioria das situações operacionais continuam a registar-se na época da neve, mas também temos cada vez mais ocorrências na chamada época baixa, já que a Serra da Estrela tem registado cada vez mais procura de visitantes, que por vezes também necessitam da nossa acção", referiu, em declarações à agência Lusa, o comandante do Subagrupamento de Montanha do Grupo de Intervenção e Socorro da Unidade de Intervenção da GNR, Carlos Fernandes.

Os dados compreendem o período entre 1 de Dezembro de 2015 e 30 Novembro de 2016 e apontam para um total de 715 ocorrências nas componentes de policiamento, vigilância, prevenção rodoviária e apoio a cidadãos.

Das 715 ocorrências, 506 dizem respeito ao apoio a condutores, 45 ao desbloqueio de veículos presos na neve e 25 a acidentes de viação, dos quais apenas resultaram danos materiais.

Noutra vertente, registaram-se três situações de busca, três de resgate e seis das denominadas evacuações - retirada de pessoas para outro local.

Já no que concerne aos cortes de estrada, a GNR contabilizou 127 situações.

Carlos Fernandes voltou a sublinhar que os cortes de estrada são realizados quando não estão reunidas as condições de segurança para as pessoas e salientou ainda que continua a verificar-se que as pessoas que chegam à Serra da Estrela na época da neve não chegam devidamente preparados.

"Em cada dez veículos, só um é que traz correntes de neve, acessório que é fundamental em determinas condições", apontou, lembrando que parte das vezes as estradas nem sequer estão encerradas, mas apenas condicionadas exactamente ao uso de pneus ou correntes de neve.

O comandante do Subagrupamento salientou ainda que "continua igualmente a verificar-se um total desrespeito pela sinalização existente, nomeadamente pelos sentidos proibidos e encerramento de estradas".

O Subagrupamento de Montanha da GNR é responsável pelo policiamento, segurança e ordem pública, protecção e socorro de pessoas, e disciplina e prevenção rodoviária na área de todo o maciço central da Serra da Estrela.

Este grupo é por três equipas de busca, resgate e salvamento e por três equipas da componente policial, sendo que no período de inverno há um reforço com dez elementos da componente policial.

É também uma das entidades chave do Dispositivo Conjunto de Protecção e Socorro na Serra da Estrela, cuja apresentação pública está marcada para quinta-feira, às 12h30, numa cerimónia presidida pelo secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes.

Segundo a Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), integram este dispositivo os corpos de bombeiros dos distritos de Castelo Branco (Covilhã) e Guarda (Loriga, São Romão, Gouveia, Seia e Manteigas), o Grupo de Resgate em Montanha da Força Especial de Bombeiros (FEB) da ANPC, bem como o Grupo de Intervenção de Protecção e Socorro (GIPS) da GNR e outras forças e meios qualificados para a execução de missões de protecção e socorro, disponibilizados pelos agentes de protecção civil e por entidades com especial dever de colaboração.

"A activação do Plano de Operações Nacional da Serra da Estrela pressupõe a unidade de comando e controlo de toda a prevenção e resposta, o incremento do nível de preparação das entidades para os diferentes cenários de risco previamente considerados, e a sua pronta mobilização em caso de necessidade", aponta o comunicado da ANPC.

Fonte: Radio Renascença 

Nevão Surpresa Sameiro, Serra da Estrela - 25/11/2016


25/11/2016
Apesar da previsões para este dia apenas indicarem queda de neve acima dos 850 metros registou-se queda de Neve com acumulação a 600 metros de Altitude durante a madrugada. Surprise Snowfall in Sameiro Serra da Estrela, Portugal.

Video Nuno Biscaia  

Por que razão a neve na Serra da Estrela leva tantas vezes ao corte de estradas?

A geogragia, a meteorologia, os meios humanos e materiais são algumas das variáveis nesta equação.


O primeiro nevão do Outono chegou a muitas aldeias e cidades do Norte do país e com ele chegaram também os tradicionais encerramentos de estradas. Os distritos de Vila Real e Viseu foram os mais afectados pela queda de neve das últimas horas.

Na Serra da Estrela a neve caiu também em força na última noite e desde quinta-feira há condicionamentos no acesso à Torre. O Maciço Central está todo cortado ao trânsito.

Afinal, por que é que a Serra da Estrela quase sempre fica com estradas cortadas quando neva?
Além da altitude, a localização da Serra da Estrela ajuda a explicar. A serra encontra-se a 100 quilómetros do Atlântico, sem qualquer barreira montanhosa que a proteja “dos ventos húmidos e ciclónicos do oceano”, refere a Infraestruturas de Portugal.


O factor meteorológico também explica. No Inverno os distritos da Guarda e Castelo Branco têm frequentemente avisos laranja e amarelo, com condições de neve muito densa nos pontos mais altos, o que dificulta a remoção das estradas.

A estrada nacional EN338 está no ponto mais alto da Serra e fica, por isso, exposta aos fenómenos meteorológicos mais extremos. Segundo a Infraestruturas de Portugal, a neve, associada a temperaturas muito baixas, congela ao cair na via, criando uma película de gelo que vai aumentando mesmo com a colocação de sal-gema.

O vento sopra muitas vezes a 100 quilómetros/hora no ponto mais alto de Portugal Continental.

De quem é a decisão de encerrar as estradas?
O corte das estradas é uma decisão sempre tomada entre a Infraestruturas de Portugal e a Unidade de Montanha da GNR.

Os meios disponíveis são suficientes?
O Centro de Limpeza de Neve (CLN) da Serra da Estrela tem um total de 17 funcionários e 12 viaturas: cinco limpa-neves, duas rotativas, uma giratória, uma retro-escavadora e três viaturas de apoio.

Além destes meios, na Guarda, que serve a Serra da Estrela, existe também um espalhador de sal acoplado a uma viatura pesada e uma retro-escavadora que ajudam a limpar a neve 24 horas por dia.

Neste distrito a Infraestruturas de Portugal zela por 797 quilómetros de estradas.

Caso sejam necessários mais meios, são accionados os veículos e trabalhadores que se encontrem noutros distritos.

A (frustrante) guerra contra a neve
Os funcionários que procedem às limpezas muitas vezes limpam a neve e para trás fica logo uma camada de gelo.

Há autarcas da região que dizem mesmo que é tão complicado limpar a estrada que mesmo um comboio limpa-neves não resolveria a situação.

A Infraestruturas de Portugal esclarece que, além disso, nem sempre existem condições climatéricas e de segurança para os limpa-neves trabalharem. A queda de neve, associada a ventos fortes e nevoeiro intenso, diminui a visibilidade, o condutor deixa ter pontos de referência para saber onde está a estrada.

Altitude condiciona missão dos limpa-neves
Aos 1.200 metros de altitude, a passagem sucessiva de limpa-neves permite a circulação normal de viaturas, segundo a Infraestruturas de Portugal.

Já em condições adversas aos 1.600 metros de altitude não há garantias de segurança na circulação.

Aos 2.000 metros, na maioria das vezes, os limpa-neves não conseguem sequer circular.

Além disso, a estrada de acesso à Serra da Estrela funciona em circuito fechado, sem muitas alternativas que não seja mesmo encerrar durante os nevões mais fortes.

Prioridades na limpeza da neve
Nem sempre é possível assegurar a abertura imediata da estrada de ligação à Torre, logo após a paragem do nevão. Isto acontece porque há previsões de nova queda de neve nas horas seguintes e se opta por não reabrir ou porque a primeira prioridade é a limpeza das vias que dão acesso a populações, escolas, hospitais e hotéis, e os meios têm de ser rentabilizados para o que é mais importante no imediato.

Visitantes descuidados
As autoridades queixam-se também da falta de cuidado e protecção dos que visitam a Serra da Estrela. Quando surgem as primeiras notícias de nevões são muitos os que pegam no carro e se deslocam para ver a neve.

De acordo com a GNR e a infraestruturas de Portugal, a maioria dos automobilistas não leva correntes de neve, nem roupa adequada ou até mesmo um simples pacote de bolachas, para o caso de alguma coisa não correr bem e de ficarem parados com o carro na montanha.

Histórico de acidentes no Maciço Central
Entre 2009 e 2015, ocorreram 153 acidentes de viação no Maciço Central da Serra da Estrela. Nos anos mais recentes, aconteceram 28 acidentes em 2013, 28 em 2014 e oito em 2015. Nos últimos sete anos foi registada uma vítima mortal e nenhum ferido grave.

Fonte: Radio Renascença

Montaria ao Javali, Manteigas Serra da Estrela 2016

Dia 10 de Dezembro de 2016
Grande Montaria Manteigas, Serra da Estrela.

 
Contactos: 
Zé Eduardo - 966581208 
Pedro - 927288948 
Nuno - 924004752

Residentes 15 Navalhas
Não residentes 30 Navalhas

Evento Facebook - Montaria ao Javali, Manteigas Serra da Estrela
Facebook Caça Pesca de Manteigas
 

TRAIL ZÊZERE E MONDEGO 2016


O Grupo Desportivo de Sameiro organiza, no próximo dia 11 de DEZEMBRO de 2016, em colaboração com a Câmara Municipal de Manteigas, Junta de Freguesia de Sameiro, Federação Portuguesa de Montanhismo e Escalada e TERRAS DE AVENTURA, um evento desportivo em montanha denominado TRAIL ZÊZERE E MONDEGO 2016. O evento é composto por dois percursos competitivos de corrida pedestre, respetivamente na distância de 21,3 km (TZM21) e 13,8 km (TZM13), uma caminhada não competitiva, na distância de 10,7 km e um conjunto de provas de atletismo para escalões jovens – Benjamins a Juvenis.

O TRAIL ZÊZERE E MONDEGO 2016 encontra-se aberto à participação de todos, federados ou populares, em representação individual ou coletiva (Escolas, Clubes, Associações Desportivas, etc.) sem distinção de sexo ou nacionalidade, depois de devidamente inscritos.

Para efetuar a sua inscrição clique aqui
 
Recebidas, até às 18 horas de 7 de Dezembro de 2016 (4ª feira anterior à realização do evento), via página web da prova - acessível em www.terrasdeaventura.net - com preenchimento do formulário de inscrições nela constante, acompanhadas de cópia digitalizada do comprovativo de transferência bancária, correspondente à taxa de inscrição, segundo os prazos e valores adiante indicados.

* * * VALORES DA TAXA DE INSCRIÇÃO * * *



1 a 30 de novembro
1 a 7 de dezembro
Participantes nas CORRIDAS JOVENS e Caminheiros até 9 anos
Grátis
Grátis
Caminheiros dos 10 aos 17 anos
€2,50
€2,50
Atletas ou Caminheiros, sócios do GD SAMEIRO
€2,50
€2,50
Atletas ou caminheiros, com mais de 18 anos, filiados na FPME
€7,50
€9,00
Atletas e caminheiros, com mais de 18 anos, não filiados na FPME
€9,00
€11,00
Almoço para participantes nas CORRIDAS JOVENS
€2,50
€2,50
Inscrição no almoço para acompanhantes (grátis até 11 anos)
€6,00
€7,50



A inscrição confere o direito a: Participação no evento em que se inscreve, brinde de participação, abastecimentos, seguro de acidentes pessoais, duche e almoço.
NOTA 1: A ausência ou desistência do participante no decurso da atividade não lhe confere o direito à devolução da verba correspondente à taxa de inscrição.
NOTA 2: O processo de inscrição é totalmente automatizado pelo que o respetivo programa não valida qualquer pedido de inscrição que não seja acompanhado de cópia digitalizada do comprovativo de pagamento ou pedido de inscrição efetuado para lá do prazo previsto para o seu encerramento.
 
DADOS BANCÁRIOS PARA PAGAMENTO DA INSCRIÇÃO
TITULAR – Grupo Desportivo de Sameiro
IBAN - PT50 0035 0435 0000 3812 030 19
BIC/SWIFT - CGDIPTPL
INFORMAÇÕES – 969 058 837, entre as 17 horas e as 21 horas



PERCURSOS

CAMINHEIROS – 10.800 METROS
 

TZM13 (ATLETAS) – 13.800 METROS
TZM21 (ATLETAS)  - 21.100 METROS





LOCAL DE PARTIDA E META
Atletas, Caminheiros e Corrias Jovens - Frente ao Centro Social de Sameiro, simultânea para Atletas - TZM21 e TZM13 - e Caminheiros, às 10h30m e às 10h45m para os participantes nas Corridas Jovens.


OFERTA DE ALMOÇO PARA TODOS OS PARTICIPANTES
A encerrar a atividade será servido almoço para todos os participantes (prato regional, pão, bebida, fruta), e acompanhantes que se inscrevam no mesmo, a ter início às 13 horas, no Centro Social de Sameiro, no decurso do qual se procederá à cerimónia de entrega de prémios.
MAIS INFORMAÇÕES:
http://www.terrasdeaventura.net/desafio_run/tzm/tzm.htm 


IMAGINATURE 2016 – III Festival de Fotografia e Vídeo




Programa
 AUDITÓRIO DO CENTRO CÍVICO DE MANTEIGAS

Dia 19 de novembro 2016 (sábado)
10h00    Receção aos participantes 
              Inauguração da Exposição do XXX Concurso Fotográfico de Manteigas
              Sala de Exposições do Centro Cívico de Manteigas
10h15    Abertura oficial do IMAGINATURE 2016
10h30    Biodiversidade da Serra da Estrela | José Conde (CISE/Município de Seia)
11h00   O Lado Selvagem da Serra da Estrela | Tânia Araújo
11h30    Pausa para café | Degustação de produtos locais
12h00   O País das Maravilhas | Luís Quinta
13h00    Almoço livre
14h30    Coração da Serra da Estrela | Joel Santos
15h00    Reino Maravilhoso: o filme e os bastidores | Ricardo Guerreiro e Luís Quinta
16h30    Pausa para café | Degustação de produtos locais
17h00    PIT STOP | Nuno Cabrita
17h30    Como prever os nevões na Serra da Estrela | Vítor Baía

Dia 20 de novembro 2016 (domingo)
06h00    Passeio fotográfico | Nascer do sol
               Limitado a 20 inscrições | Com a presença de dois formadores/fotógrafos
               A organização assegura o transporte dos participantes
10h15    Receção aos participantes
10h30    Perspetiva | Hugo de Sousa
11h00    10 anos depois… | Ricardo Lourenço
11h30    Pausa para café | Degustação de produtos locais
12h00    Porto Santo: A Ilha Dourada | Luís Afonso
12h30    Fotografia de Viagem: a Natureza e o Homem | Joel Santos
13h00    Almoço livre
14h30    No Trilho do Lobo | João Cosme
15h00    Indonésia, de mochila às costas | Nuno Luís
15h30    Histórias de Vida Selvagem | Luís Quinta
16h00    Cerimónia de encerramento do IMAGINATURE 2016
               Entrega dos prémios do XXX Concurso Fotográfico de Manteigas
16h30    Magusto tradicional

Mais Informações em:


Para ver outras noticias Clique em MENSAGENS ANTIGAS